Culinária: Tipos e sabores de cebolas

Na matéria desta quinzena, destacamos um dos ingredientes naturais mais usados no mundo, a hortaliça Allium cepa ou cebola. As cebolas possuem um sabor inconfundível, são versáteis e, quando bem utilizadas, podem garantir outro nível de sabor aos seus pratos.

É uma excelente fonte de nutrientes e, entre os inúmeros benefícios, destacamos suas propriedades diuréticas, antioxidantes, antibacterianas e antimicrobianas. Além disso, contêm flavonoides conhecidos como quercetina que combatem os radicais livres, melhoram a saúde cardiovascular, ajudam a manter os triglicerídeos e o colesterol sob controle, ajudam a reduzir os níveis de açúcar no sangue e são fonte de probióticos (elementos que alimentam bactérias saudáveis no intestino).

Dentre as mais de 20 variedades, cada uma possui características e usos específicos; destacam-se as mais conhecidas pelos brasileiros: douradas ou amarelas, brancas, doces, roxas e as miniaturas.

DOURADAS OU AMARELAS: são as mais comuns e mais fáceis de encontrar nos mercados brasileiros. É a variedade que se conserva por mais tempo. Possui sabor neutro, alto teor de enxofre e acidez, cheiro forte. Não é indicada para comer crua, mas é ótima para caramelizar e ser usada em fundos aromáticos e na base de refogados.

BRANCAS: são mais caras e mais difíceis de serem encontradas nos mercados brasileiros. Diferentemente das douradas, possuem uma durabilidade menor. Em razão da grande variedade de cebolas brancas, há controvérsias sobre serem as mais picantes, porém, em geral, possuem um sabor mais intenso. Seu uso mais comum é na base de receitas e molhos tradicionais, com frequência, em comida crua em saladas e é muito utilizada na cozinha mexicana.

CEBOLAS DOCES: possuem um sabor ligeiramente adocicado, maior teor de água e baixo conteúdo de enxofre. Possuem, ainda, um aroma mais delicado e adequado para determinados tipos de pratos; podem ser caramelizadas, usadas em receitas agridoces, na forma de compota, no preparo de sanduíches, para empanar (famosas “onion rings”).

CEBOLAS ROXAS:  possuem uma doçura característica, baixa acidez e aroma intenso. Como todas as cebolas doces, é excelente tanto crua quanto agridoce, são mais crocantes e possuem uma coloração característica que confere aos pratos uma beleza particular. Possuem uma polpa suculenta, sendo usada na confecção de picles, compotas e chutneys. São muito usadas em ceviches, vinagretes, saladas. Não é indicada para passar por cocção, pois sua cor costuma ser alterada de roxa para acinzentada, porém o cozimento a deixa mais adocicada e suave.

MINIATURAS: destacamos as chalotas e as pérolas. As chalotas, apesar de menos comum no Brasil, são muito usadas na alta gastronomia francesa. São da família do alho e seus bulbos, sendo alongadas e separadas e pequenas. De sabor muito mais suave, desfaz-se quase por completo, quando cozida. Ideal para fazer molhos cremosos e delicados como o béarnaise e holandês. As pérolas, mais comuns no Brasil, são pequeninas e bem redondinhas e sua casca é meio perolizada. Sendo mais delicada, apresenta um sabor mais doce e suave.

Nós, da John Somers, somos adeptos de uma culinária saborosa, de uma mesa convidativa e bem-posta, ideal para reunir a família e os amigos e viver momentos muito especiais. Assim, confira em nosso site os artigos exclusivos para esses momentos.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: